Manchetes

Menu

sexta-feira, 28 de julho de 2017

A relíquia de S. Nicolau que o Vaticano levou na Rusia foi venerada por mais de 2,5 milhões de fiéis

Un grande acontecimento ecumênico após o encontro em 2016, entre o Papa Francisco e o Patriarca Kirill em Cuba

A Noticia das reliquias de S.Nicola de Bari na televisão da Rússia

A Noticia Das Reliquias De S.Nicola De Bari Na Televisão Da Rússia

(ZENIT – Ciudad del Vaticano, 27 Jul. 2017).- O presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, o Cardeal Kurt Koch, declarou ao L’Osservatore Romano, que a acolhida que a relíquia de São Nicolau recebeu na Federação Russa, onde foi venerada por mais de 2,5 milhões de fiéis, foi um grande acontecimento ecumênico.

Foi “muito importante porque a veneração das relíquias pode ajudar a envolver os fiéis no esforço pelo diálogo. De fato, é bonito que os líderes das Igrejas se encontrem, mas é muito importante que também o povo o faça”, disse.

O purpurado guia a delegação que amanhã sexta-feira 28, de São Petersburgo vai trazer de volta à cidade italiana de Bari a relíquia do Santo bispo de Myra.

São Nicolau é um dos Santos mais venerados no mundo, reconhecido por fiéis de diferentes Igrejas e Confissões cristãs, como defensor dos fracos e dos perseguidos, protetor da infância, dos marinheiros, das crianças. A substancial universalidade de seu culto, que alimentou riquíssimas tradições populares, acabou criando uma verdadeira ponte entre o Oriente e o Ocidente.

O dominicano Hyacinthe Destivelle, oficial do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, também ele presente na delegação que partiu de Roma disse: “É simbolicamente muito bonito que este traslado da relíquia tenha sido feito após o encontro em Cuba entre o Papa Francisco e o Patriarca Kirill em 2016, como sinal de amizade, para confiar à São Nicolau a aproximação entre nossas Igrejas”.

“A extraordinária afluência de fiéis em Moscou e em São Petersburgo não surpreende. São Nicolau está muito ligado à história russa. Um terço das igrejas levam o seu nome e em todas as casas há um ícone seu diante do qual se pede a proteção para a família”, indicou o dominicano.

E concluiu: “Nicolau não é somente o protetor dos marinheiros, mas aquele que vem em socorro em todas as decisões concretas da vida de todos os dias. É o santo que indica o bom caminho”.

Na noite desta quinta-feira, 27, o Cardeal Koch, após ter visitado as principais igrejas de São Petersburgo e celebrado a missa na Basílica católica de Santa Catarina, encontra o Metropolita Hilarion de Volokolamsk, Presidente do Departamento para as Relações eclesiásticas Externas do Patriarcado.

Na sexta-feira, a delegação terá um encontro com o Patriarca Kirill. Católicos e ortodoxos rezarão juntos, diante da relíquia de São Nicolau, antes de seu retorno à Itália na parte da tarde, com chegada prevista ao Aeroporto de Bari às 19 horas.

Imediatamente a relíquia será levada até a Basílica onde, com uma solene procissão e a récita das Vésperas, será colocada no sepulcro do Santo na presença de um escrivão, chamado para redigir o ato formal que registrará para a história, “o retorno de São Nicolau” a Bari.

Com o Cardeal viajaram, entre outros, o Arcebispo de Bari-Bitonto, Dom Francesco Cacucci, o Reitor da Basílica de São Nicolau, Padre Ciro Capotosto, e uma representação do Patriarcado de Moscou.

A delegação foi recebida na Rússia pelo Bispo Nazarij di Kronstadt, que hospedará os visitantes nestes dias de permanência na Federação Russa.

Fonte: Zenit

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Slide

Google+ Followers

Oração de São Francisco


Oração de São Francisco de Assis Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve a alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz. Consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado. Pois, é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para a vida eterna. Amém