Manchetes

Menu

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Angelus: A alegria do Evangelho preenche o coração e a vida dos que encontraram Jesus

Uma forma de escravidão moderna

Angelus 30/07/2017, CTVAngelus 30/07/2017, CTV

“A alegria do Evangelho preenche o coração e a vida inteira dos que encontraram Jesus”: às 12 horas de Roma, neste domingo (30/07/2017), Santo Padre Francisco apareceu na janela do seu escritório no Palácio Apostólico Vaticano para rezar o Angelus com os fiéis e peregrinos reunidos na Praça de São Pedro.

Estas foram as palavras pronunciadas pelo Papa na oração mariana.

MM

Antes do Angelus

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

O discurso das parábolas de Jesus, que reúne sete parábolas no capítulo treze do Evangelho de Mateus, termina com as três semelhanças de hoje: o tesouro escondido (v. 44), a pérola preciosa (v. 45-46) e a rede de pesca (v. 47-48). Detenho-me sobre as primeiras duas que destacam a decisão dos protagonistas de vender qualquer coisa para conseguir o que descobriram. O primeiro caso trata de um agricultor que acidentalmente se depara com um tesouro escondido no campo onde trabalhava. Não sendo o campo de sua propriedade, ele deveria comprá-lo se quisesse tomar posse do tesouro, então, decide apostar tudo o que tem para não perder aquela excelente oportunidade. No segundo caso, encontramos um comerciante de pérolas preciosas, que sendo um especialista, identificou uma pérola de grande valor. Ele também decidiu apostar tudo naquela pérola, a ponto de vender todas as outras.

Estas semelhanças destacam duas características sobre a posse do Reino de Deus: busca e sacrifício. É verdade que o Reino de Deus é oferecido a todos – é um dom, é um presente, é graça – mas não é colocado à disposição num prato de prata, requer um dinamismo: buscar, caminhar, se mexer. A atitude de buscar é a condição essencial para encontrar; é preciso que o coração  arda com o desejo de alcançar o bem precioso, ou seja, o Reino de Deus que se faz presente na pessoa de Jesus. Ele é o tesouro escondido, Ele é a pérola de grande valor. Ele é a descoberta fundamental, que pode dar uma reviravolta decisiva na nossa vida, enchendo-a de significado.

Diante da descoberta inesperada, tanto o agricultor como o comerciante percebem diante de si uma oportunidade única que não podem perder, por isso, vendem tudo que possuem. A avaliação do valor inestimável do tesouro, leva a uma decisão que implica também sacrifício, distanciamento e renúncia. Quando o tesouro e a pérola foram descobertos, isto é, quando encontramos o Senhor, é preciso não deixar esta descoberta estéril, mas sacrificar por ela todas as outras coisas. Não se trata de desprezar o resto, mas subordiná-lo a Jesus, colocando Ele em primeiro lugar. A graça em primeiro lugar. O discípulo de Cristo não  é alguém que se privou de algo essencial; é alguém que encontrou muito mais: encontrou a alegria plena que só o Senhor pode doar. É a alegria evangélica dos doentes curados, dos pecadores perdoados; do ladrão a quem se abre a porta do paraíso.

A alegria do Evangelho preenche o coração e a vida inteira dos que encontraram Jesus.

Aqueles que se deixam salvar por Ele são livrados do pecado, da tristeza, do vazio interior e do isolamento. Com Jesus Cristo sempre nasce e renasce e alegria (cf. ibid., N. Evangelii gaudium,1). Hoje, somos exortados a contemplar a alegria do agricultor e do comerciante das parábolas. É alegria de cada um de nós quando descobrimos a proximidade e a presença consoladora de Jesus em nossa vida. Uma presença que transforma o coração e abre-nos às necessidades e ao acolhimento dos irmãos, especialmente aqueles mais fracos.

Oremos, por intercessão da Virgem Maria, para que cada um de nós saiba testemunhar, com palavras e ações diárias, a alegria de ter encontrado o tesouro do reino de Deus, que é o amor que o Pai nos deu através de Jesus.

Angelus Domini…

Depois do Angelus

Queridos irmãos e irmãs,

Hoje é o Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas, promovido pelas Nações Unidas.

Anualmente, milhares de homens, mulheres e crianças são vítimas inocentes da exploração laboral e sexual e do tráfico de órgãos, parece que estamos tão acostumados, a ponto de considerá los uma coisa normal. Isso é ruim, é cruel, é criminoso! Desejo recordar o compromisso de todos para que essa chaga aberrante, forma de escravidão moderna, seja adequadamente combatida. Oremos com a Virgem Maria para que ampare as vítimas do tráfico e converta os corações dos traficantes.

Rezemos juntos a Nossa Senhora:

Ave Maria …

Saúdo agora os peregrinos da Itália e de outros países, em particular as irmãs Murialdinas de São José, as noviças das Irmãs de Maria Auxiliadora, os ministrantes de várias paróquias italianas e o Clube italiano de Hockey Feminino de Buenos Aires.

Desejo a todos um bom domingo, e por favor não se esqueçam de orar por mim. bom almoço e até logo!

© Tradução de ZENIT, María Emilia Marega

Fonte: Zenit

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Slide

Google+ Followers

Oração de São Francisco


Oração de São Francisco de Assis Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve a alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz. Consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado. Pois, é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para a vida eterna. Amém