Manchetes

Menu

terça-feira, 11 de julho de 2017

As viagens missionárias de Paulo e sua equipe

Resultado de imagem para As viagens missionárias de Paulo e sua equipe

1ª viagem missionária: At 13-14
Anos: 46 a 48
Equipe: Paulo, Barnabé e João Marcos (que volta antes de concluir a viagem)...
Itinerário:
- Saem de Antioquia da Síria. Viajam de navio até Salamina, na ilha de Chipre (13,4-5).


- Atravessam a ilha e param em Pafos: conflito com um mago (13,6-12).
- Sobem até Antioquia da Pisídia: discurso, conflito (13,13-52).
- Seguem para Icônio na Licaônia: conflito com os judeus (14,1-5).
- Vão para Listra onde continuam anunciando a Boa Notícia (14,6-7).
- Cura de um homem aleijado e conflito com gentios e judeus (14,8-20).
- Chegam a Derbe e depois retornam, passam por Listra, Icônio e Antioquia da Pisídia, animando os discípulos a permanecerem firmes: “É preciso passar por muitas tribulações...” (14,20-23).
- Atravessam a Pisídia, chegam em Panfília, depois em Perge e Atalia (14,24-25).
- Navegam para Antioquia da Síria onde reúnem a Comunidade para partilhar e avaliar os resultados da viagem (14,26-28).
No ano 49: Assembléia de Jerusalém (At 15).
2ª viagem missionária: At 15,35-18,22
Anos: 50-52
Equipe: Paulo e Barnabé se desentendem;  Barnabé e João Marcos vão para Chipre e Paulo escolhe Silas como companheiro missionário (15,36-40).
Itinerário:
- Saem de Antioquia da Síria e percorrem Síria e Cilícia confirmando as Comunidades organizadas na 1ª viagem (At 15,41).
- Passam por Derbe e Listra, e levam consigo Timóteo (16,1-5).
- Entram na Frígia. Não conseguem ir até a Ásia. Passam pela Galácia (16,6).
- Impedidos de ir até Bitínia, seguem para Mísia e Trôade (16,7-8).
- Um sonho leva Paulo e sua equipe até a Macedônia (At 16,9-10).
- Chegam a Filipos: a Comunidade se forma a partir de um grupo de mulheres (At 16,11-15).
- Em Filipos: libertação de uma escrava e conflito com seus patrões: prisão e libertação da equipe missionária (At 16,16-40).
- Expulsos de Filipos, seguem para Tessalônica: conflito com os judeus (17,1-9).
- Expulsos de Tessalônica, chegam a Beréia: conflito com os judeus (17,10-13).
- Paulo se separa de Timóteo e Silas e com alguns acompanhantes vai a Atenas. Manda avisar Timóteo e Silas para encontrá-lo lá (17,14-15).
- Em Atenas, Paulo faz um discurso aos intelectuais no Areópago: conflito (17,16-34).
- De lá, viaja para Corinto, encontra-se com o casal Priscila e Áquila e permanece por lá durante 18 meses: trabalho manual e evangelização (18,1-18).
- De Corinto, embarca para Éfeso, onde decide voltar (18,19-21).
- Embarca para Cesaréia e Jerusalém – “a Igreja” -, e depois volta para Antioquia da Síria (18,22).
3ª viagem missionária: At 18,23-21,16
Anos: 53-57
Equipe: Paulo, Timóteo e outros vão se juntando: Erasto, Sópatro, Aristarco, Segundo, Gaio...
Itinerário:
- De Antioquia da Síria percorrem a Galácia e a Frígia, confirmando as Comunidades (18,23).
- Em Éfeso, três discípulos missionários: Apolo, Priscila e Áquila. Apolo é instruído pelo casal e viaja para Acaia (At 18,24-28).
- Paulo chega a Éfeso, onde fica três anos: encontra os seguidores de João Batista (!9,1-7).
- Ensina na Sinagoga e numa escola particular (19,8-10).
- Conflito com os exorcistas judeus (19,11-20).
- Paulo decide voltar a Jerusalém, passando por Macedônia e Acaia. Envia à sua frente Timóteo e Erasto (19,21-22).
- Ainda em Éfeso: conflito com os ourives (19,23-40).
- Expulso de lá, segue para Macedônia e anima os discípulos (20,1-6).
- A equipe viaja até Trôade onde Paulo ressuscita um jovem (20,7-12).
- De Trôade dirigem-se a Mileto em dois grupos (20,13-16).
- Em Mileto: discurso de despedida dos animadores de Éfeso (20,17-38).
- A viagem segue de navio até Tiro, na Síria: visita a Comunidade (21,1-6).
- Continua até Ptolomaida e Cesaréia: visita as Comunidades (21,7-14).
- Sobe até Jerusalém, onde é preso na praça do Templo (21-15-36).
Ao redor do ano 60: Processo de julgamento de Paulo e viagem como prisioneiro para Roma, onde anuncia a Palavra com liberdade e ousadia (At 21,37-28,31)...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Slide

Google+ Followers

Oração de São Francisco


Oração de São Francisco de Assis Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve a alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz. Consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado. Pois, é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para a vida eterna. Amém