Manchetes

Menu

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha de França

Inaugurada em 1749, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha de França é um templo e marco religioso na cidade de Resende Costa em Minas Gerais, em homenagem à Maria (mãe de Jesus) ou, como também pode ser nomeada segundo os católicos, Nossa Senhora da Penha de França por ter mostrado-se à Simão Vela no oeste da espanha, em uma serra denominada Penha de França (Lisboa). No local também são celebradas missas e festas, como por exemplo a celebração da padroeira.


História

Imagem de Nossa Senhora da Penha de França, venerada em Resende Costa.

Interior da Matriz de Resende Costa

Em 12 de dezembro de 1749 foi concedida ao fazendeiro João Francisco Malta, proprietário da Fazenda da Lage, provisão expedida pelo então bispo de Mariana, Dom Frei Manuel da Cruz, autorizando a construção de uma capela onde hoje está Resende Costa em Minas Gerais. Junto da igreja, foram edificadas e erguidas, no local onde hoje se encontra o Largo da matriz, algumas casas (aproximadamente oito) de fazendeiros da região, com o objetivo de abrigar as famílias que tinham interesse em participar dos cultos e festas religiosos. Com o passar do tempo e desenvolvimento regional, a população do Arraial da Lage aumentou, em função da mineração e dos tropeiros, viajantes e famílias que buscavam abastecimento na região mineira, acarretando também no crescimento do número de fiéis.

Antiga Igreja Matriz de Resende Costa, demolida no final no final da década de 1930.

Em 3 de abril de 1840 foi decretada a lei de número 184, assinada por Bernardo Jacinto da Veiga, até então presidente de Minas Gerais, a qual promovia a capela à Paróquia. Junto disso, dia 7 de julho do mesmo ano o Padre Joaquim Carlos tomou posse da gestão da Igreja e foi denominado o primeiro párocodo templo, tendo sua gerência encerrada em 1879 com sua morte.

A antiga Capela foi ter sua construção como Igreja Matriz em 1901, sendo finalizada em 1909. Entretanto, por volta de 1950, o então pároco da cidade, padre Heitor, decidiu demolir a Igreja para que se construísse outra no lugar. Mas a falta de recursos não permitiu que a obra fosse concluída tão cedo sendo ela finalizada anos depois, quando Monsenhor Nélson assumiu a paróquia e até hoje ela continua com a mesma arquitetura. Apenas em 2003 a 2005 ela passou por reformas, as quais permitiram a instalação de ventiladores, troca de telhado e bancos e pintura externa e interna. Já em 2009, ocorreram mudanças na iluminação, nos castiçais e no Altar, o que caracterizou a Igreja em um estilo barroco.

Localização

A Igreja Matriz se localiza na cidade de Resende Costa, em Minas Gerais. Antes de ter ganho sua autonomia como município junto ao nome, Resende Costa era conhecida como Arraial da Lage e sua economia desenvolveu-se a partir da produção de manteiga, calçados, arreios, aguardentes e açúcar, sendo que hoje em dia ela é mantida pelo artesanato têxtil.

Movimentos e associações

Atualmente a Paróquia de Nossa Senhora da Penha de França mantém diversos movimentos e associações religiosas, tais como: Apostolado da Oração, Catequese, Coroinhas, Congregação Mariana, Equipe de Liturgia, Encontro de Casais com Cristo – ECC -, Irmandade do Rosário, Irmandade do Santíssimo Sacramento, Irmandade do Perpétuo Socorro, Ministros da Eucaristia, Movimento Familiar Cristão – MFC -, Movimento de Cursilho, Movimento Mãe Rainha, Pastoral do Dízimo, Pastoral da Saúde, Pastoral da Esperança, Pastoral Carcerária, Pastoral Vocacional, Renovação Carismática, Grupo de Jovens Shalom, Sociedade São Vicente de Paulo – SSVP – e Terço dos Homens.

Fonte: Wikipedia

PADROEIRA Nossa Senhora da Penha de França

Nossa Senhora da Penha

Nossa Senhora da Penha é o título da Virgem Maria que teve início quando um monge francês chamado Simão sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de difícil acesso. A imagem estaria enterra ali por causa de uma guerra entre franceses e muçulmanos. Os católicos escondiam suas imagens para que elas não fossem destruídas pelos invasores islâmicos. No sonho, a imagem aparecia cercada de luz e acenando para que ele fosse procurá-la. Simão procurou pela serra durante cinco anos, sem sucesso. Mas, então, num dia especial, teve a informação de que a serra que ele descrevia chamava-se Penha de França e ficava no norte da Espanha. Simão Vela dirigiu-se para lá o mais rápido que pode.

O local onde repousava Nossa Senhora da Penha

No norte da Espanha havia uma serra muito alta e íngreme, com pontas de rochas no alto. A serra se chamava Penha de França e ficava na província de Salamanca. Ali, acredita-se que o Rei Carlos Magno teria lutado contra a invasão dos mouros.

À procura da imagem, Simão caminhou três dias e três noites ininterruptamente. Ele fez isso porque, segundo sua própria narrativa, em seus êxtases, ele ouvia sempre a advertência divina dizendo-lhe: Simão, vela e não durma! Por essa razão ele passou a ser chamado de Simão Vela.

O encontro com a Virgem Maria

Passados os três dias, já exausto, escalando montanhas íngremes, Simão parou para descansar. Nesse momento, ele viu uma formosa senhora com o filho ao colo sentada perto dele. Esta Senhora lhe indicou o lugar onde encontraria o que procurava. Assim, ajudado por alguns pastores da região, Simão Vela conseguiu encontrar a imagem que tinha avistado em sonho. Foi um momento de profunda alegria e de reconhecimento da revelação divina. Emocionado e grato, Simão Vela reconheceu também que aquela Senhora que lhe revelara o lugar era, na verdade, Maria com Jesus em seu colo.

Capela de Nossa Senhora da Penha

Simão Vela construiu uma capelinha muito simples naquele local e começou a viver ali, pensando que teria uma vida de monge, isolada e tranquila. O lugar, porém, logo ficou famoso pelo grande número de milagres e graças alcançadas por intermédio de Nossa Senhora da Penha, como passou a ser chamada a Virgem Maria por causa de sua aparição na serra Penha de França. Simão Vela não poderia imaginar que, mais tarde, seria construído um dos mais ricos e grandiosos templos da Cristandade em honra a Maria da Penha, o Santuário de Nossa Senhora da Penha.

Nossa Senhora da Penha e seus milagres

Pouco tempo depois da capelinha de Simão Vela começar a ficar famosa, a Espanha foi vítima de uma grande peste que matou grande parte da população. O povo, apavorado, recorreu à intervenção de Nossa Senhora da Penha e sem explicação a peste desapareceu. Mas, um tempo depois, a mesma praga começou a fazer vítimas em Portugal, que faz divisa com a Espanha. Assim, sabendo do acontecido na Espanha, o Senado da Câmara de Lisboa prometeu à Mãe de Deus construir um grandioso templo, se ela livrasse o país da moléstia. A epidemia extinguiu-se quase que imediatamente. Cumprindo a promessa, a Câmara mandou construir um grandioso santuário de louvor a Nossa Senhora da Penha na capital Lisboa.

Milagres em Portugal

O Santuário português começou a atrair milhares de peregrinos. Então, aconteceu que um devoto subiu até o alto onde ficava o templo, muito cansado, adormeceu.

Pouco depois, uma grande serpente aproximou-se para picá-lo. Mas neste exato momento, um grande lagarto pulou sobre o homem e o acordou. O homem logo viu a serpente e a matou com seu cajado. É por isso que em algumas representações, a imagem de Nossa Senhora da Penha tem aos pés um peregrino, a cobra e o lagarto.

Devoção a Nossa Senhora da Penha no Brasil

Devoção a Nossa Senhora da Penha chegou ao Brasil pelos colonizadores portugueses. A primeira capela em sua honra foi construída em Vila Velha, na antiga Capitania do Espírito Santo, entre 1558 e 1570. A construção foi levada a frente por Frei Pedro Palácios, um espanhol cheio de fé e devoto da santa. Depois foi erguida a Igreja da Penha do Irajá (1635).

Hoje o local é conhecido como Convento da Penha, dos franciscanos.

Nossa Senhora da Penha Padroeira de São Paulo

Na cidade de São Paulo foi erguida uma pequena capela em devoção a Nossa Senhora da Penha de França em 1667 e, em volta dela e por causa dela, desenvolveu-se um dos bairros mais antigos, populosos e tradicionais da cidade: a Penha. Hoje, o local abriga a antiga igreja matriz na região conhecida por igreja velha e a Basílica de Nossa Senhora da Penha (conhecida por igreja nova), cuja pedra fundamental foi lançada em 1957. As duas igrejas são dedicadas a Nossa Senhora da Penha e sua festa é celebrada no dia 8 de setembro.

Nossa Senhora da Penha está presente em centenas de cidades

Centenas de cidades do Brasil possuem igrejas dedicadas a Nossa Senhora da Penha. Normalmente, as igrejas dedicadas a ela são edificadas no alto de colinas e morros, seguindo a origem da descoberta da imagem pelo Frei Simão Vela: numa montanha.

Imagem de Nossa Senhora da Penha

Nossa Senhora da Penha é normalmente representada com o menino Jesus no colo, tendo uma coroa na cabeça, estrelas em seu manto representando sua glória e flores à sua volta, representando a vegetação do local onde a imagem foi encontrada.

Oração a Nossa Senhora da Penha

Ó Maria Santíssima, Senhora da Penha, em cujas mãos Deus depositou os tesouros das suas graças e favores. Eis-me cheio de esperança, solicitando com humildade a graça de que hoje necessito (pedido), pela qual sou-lhe grato(a) desde este momento.

Recordai-vos, ó Senhora da Penha, que nunca se ouviu dizer que algum dos que em vós têm depositado toda a sua esperança tenha deixado de ser atendido, ó boa Mãe. Assisti-nos nas agruras da vida, para que façamos delas sementes para um mundo mais fraterno e mais humano. Enxugai o pranto das pessoas que sofrem e consolai os aflitos em suas necessidades. Tudo isso vos pedimos por Jesus, vosso Filho e nosso irmão.

Amém.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Slide

Google+ Followers

Oração de São Francisco


Oração de São Francisco de Assis Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve a alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz. Consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado. Pois, é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para a vida eterna. Amém