Manchetes

Menu

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Entregam ao Papa o novo documento ‘Entre Jerusalém e Roma’

Audiencia à Conferência dos rabinos europeus, Conselho rabínico dos EEUU e Comissão do Grande Rabinato de Israel

(ZENIT – Cidade do Vaticano, 31 Ago. 2017) .- O Papa Francisco recebeu nesta quinta-feira no Vaticano os representantes da Conferência dos Rabinos Europeus, do Conselho Rabínico dos Estados Unidos e da Comissão do Rabinato Principal Israel, em diálogo com a Comissão de Relações Religiosas com o Hebraísmo da Santa Sé, que lhe entregaram um novo documento elaborado Entre Jerusalém e Roma.

A declaração reconhece-se que “apesar das profundas diferenças teológicas, os católicos e os judeus compartilham crenças comuns”. E afirma: “As religiões têm que usar o comportamento moral e a educação religiosa – não a guerra, a coerção ou a pressão social – para exercer sua própria capacidade de influenciar e inspirar”.

O Pontífice também observa que “é um texto que dá reconhecimento especial à declaração conciliar Nostra Aetate, cujo quarto capítulo constitui para nós a” carta de diálogo com o mundo judeu “. Graças a isso nas últimas décadas “conseguimos abordar, dialogar de forma eficaz e frutífera; Abrimos nosso conhecimento recíproco e intensificamos nossos vínculos de amizade “.

“A Declaração entre Jerusalém e Roma, no entanto, não esconde as diferenças teológicas de nossas tradições de fé. Entretanto, expressa a firme vontade de colaborar mais de perto hoje e no futuro”, disse o Papa, observando que

“O vosso documento dirige-se aos católicos chamando-os de “parceiros, estreitos aliados, amigos e irmãos na busca comum de um mundo melhor que possa desfrutar da paz, justiça social e segurança”.

O Papa apontou a importância de “o Eterno ser capaz de abençoar e iluminar a nossa colaboração para que juntos possamos melhor receber e agir em seus projetos” e citando Jeremias lembrou: “Projetos de paz e não infortúnio” para “um futuro cheio de Esperança”.

O Santo Padre expressou seu melhores votos por ocasião do Ano Novo judaico que será celebrado dentro de poucas semanas, com o “Shanah towah!” (Bom ano!).

Francisco concluiu a audiência “invocando com você e com todos nós a benção do Altíssimo no caminho comum de amizade e confiança que nos espera. Na sua misericórdia, o Todo-Poderoso confere a nós e a todo o mundo sua paz. Shalom alechem! “.

Fonte: Zenit

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Slide

Google+ Followers

Oração de São Francisco


Oração de São Francisco de Assis Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve a alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz. Consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado. Pois, é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para a vida eterna. Amém