Manchetes

Menu

terça-feira, 5 de setembro de 2017

O que significa a quarta vigília da noite?

Imagem relacionada

Pergunta de Ronaldo Tibúrcio de Maceió / AL e resposta de Prof. Odalberto Domingos Casonatto

Olá Tibúrcio de Maceió / AL!

Encontramos nos textos evangélicos este termo vigília da noite, (primeira, segunda, terceira e quarta), que era um linguajar comum entre os habitantes da Palestina na época de Jesus, bem como encontramos citações que falam da primeira ou segunda hora do dia etc. O calendário Judaico, muito diferente do nosso atual.

O calendário Judaico (ou lunar) segue às 4 fases da lua, e o mês assim estava determinado. Este calendário precisava cada ano alguns ajustes, não era preciso. A humanidade mais tarde adotou o calendário solar com as estações do ano, que é mais preciso.

Colocarei em baixo um quadro explicativo que dará resposta à pergunta o que é a quarta vigília da noite. Em ouças palavras a quarta vigília da noite se iniciava às 3 horas da madrugada e ia até as 6 horas da manhã. Vamos conferir no quadro abaixo.

A divisão do tempo entre os hebreus – Calendário Judaico

30-8-2017 9.8.22 1


Mt 14,25

Como o tempo era dividido na Palestina da época de Jesus?

As horas eram contadas entre o nascer do sol e o ocaso e somam-se doze, mas de duração variável com a estação do ano.

O dia como era designado?

Fazia-se referência às quatro horas principais:

Primeira (6 horas),

Sexta (12 horas),

Nona (15 horas), compreendendo também as duas horas sucessivas.

A noite como era designada?

A noite se estendia em quatro vigílias (esta palavra indica o turno das sentinelas) com três horas cada uma.

Primeira vigília: com início às 18 hs e se estendia até 21 hs

Segunda vigília: com início às 21 hs e se estendia até 24 hs

Terceira vigília: com início às 00 hs e se estendia até 03 hs

Quarta vigília: com início às 03 hs e se estendia até 06 hs

Consulta:

GALBIATI, Henrique, O evangelho de Jesus, editado pelos voluntários da MIMEP, Ist. S. Gaetano, Vicenza, Italy e Edições Paulinas, Caxias do Sul, 1971, pág.28-31.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Slide

Google+ Followers

Oração de São Francisco


Oração de São Francisco de Assis Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve a alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz. Consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado. Pois, é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para a vida eterna. Amém