Manchetes

Menu

sábado, 17 de junho de 2017

Lista com as parábolas de Jesus

O administrador desonesto (Lc 16.1-9)

O amigo importuno (Lc 11.5-8)

As bodas (Mt 22.1-14)

O bom samaritano (Lc 10.29-37)

A casa vazia (Mt 12.43-45)

Coisas novas e velhas (Mt13.51-52)

O construtor de uma torre(Lc 14.28-30) – Parábola

O credor incompassivo (Mt18.23-35) – Parábola

O dever dos servos (Lc17.7-10) – Parábola

As dez virgens (Mt 25.1-13) – Parábola

Os dois alicerces (Mt 7.24-27) – Parábola

Os dois devedores (Lc 7.40-43) – Parábola

Os dois filhos (Mt 21.28-32) – Parábola

A dracma perdida (Lc 15.8-10) – Parábola

O fariseu e opublicano (Lc 18.9-14) – Parábola

O fermento (Mt 13.33) – Parábola

A figueira (Mt 24.32-33) – Parábola

A figueira estéril (Lc 13.6-9) – Parábola

O filho pródigo (Lc 15.11-32) – Parábola

A grande  ceia (Lc 14.15-24) – Parábola

Jejum e  casamento (Lc 5.33-35) – Parábola

O joio (Mt13.24-30,36-43) – Parábola

O juiz  iníquo (Lc 18.1-8) – Parábola

Os lavradores maus (Mt 21.33-46) - Parábola

Os meninosna praça (Mt 11.16-19) - Parábola

A ovelha perdida (Lc 15.3-7) – Parábola

O pai vigilante (Mt 24.42-44) - Parábola

A pedra rejeitada (Mt 21.42-44) - Parábola

A pérola  de grande valor (Mt 13.45-46) - Parábola

Os  primeiros lugares (Lc 14.7-11) - Parábola

A rede(Mt 13.47-50) - Parábola

O rei quevai para a guerra (Lc 14.31-32) – Parábola

O remendo com pano novo (Lc 5.36) – Parábola

O rico e Lázaro (Lc 16.19-31) – Parábola

O rico sem juízo (Lc 12.16-21) – Parábola

O semeador (Mt 13.3-9,18-23) - Parábola

A semente(Mc 4.26-29) – Parábola

A semente de mostarda (Mt 13.31-32) – Parábola

O servo fiel (Mt 24.45-51) – Parábola

Os servos vigilantes (Mc 13.33-37) – Parábola

Os talentos (Mt 25.14-30) – Parábola

O tesouro escondido (Mt 13.44);- Parábola

Os trabalhadores da vinha (Mt 20.1-16) – Parábola

O vinho e os odres (Lc 5.37) – Parábola

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Slide

Google+ Followers

Oração de São Francisco


Oração de São Francisco de Assis Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve a alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz. Consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado. Pois, é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para a vida eterna. Amém